Coaching … ããhh? Mas o que é isso e como funciona?

“Coaching … ããhh?”

Assim começam muitas conversas que eu tenho. Eu aposto que você já fez esse “ããhh???” também (eu já e ainda bem que faz tempo e já descobri a resposta!!)

Apesar do termo coaching ter se popularizado, ainda existem muitas dúvidas sobre o que é, mais ainda, sobre como funciona, como ocorre. A origem do termo em si é antiga, segundo alguns registros, vem do século XVIII e estava ligada a condução de carruagens levando nobres universitário. Adivinhe!! Os cocheiros eram chamados de …. Coacher. Posteriormente, há registros por volta de 1830 que se passou a utilizar o termo coach para tutor particular, dedicado a preparação  dos estudantes para exames. Segundo o que estudei, esses registros se originaram na Universidade de Oxford, na Inglaterra. Posteriormente ainda o termo foi levado para o mundo dos esportes onde, até hoje, coach significa treinador.

O termo passou a ser encontrado no mundo dos negócios a partir da metade do século XX. Inicialmente ligado  a recuperação de desempenho (sim, você estar em um processo de coaching não era por um bom motivo na época). Com os resultados positivos alcançados com quem precisava recuperar performance, alguém pensou “e se usássemos isso com quem não é problema?” E aí o processo passou a ser utilizado como processo de melhoria e não de correção, onde temos hoje o coaching sendo um processo focado de melhoria acelerada, que extrai o melhor da pessoa.

Em tempo, me permita clarificar 3 termos que são bastante confundidos:

Coaching – processo

Coach – profissional que conduz o processo

Coachee – cliente do processo

Espero que agora você não tenha mais que dizer: “Coaching … ããhh?

E você …. está sendo sua melhor versão?

____________

Se por um acaso você ficou curioso e quer saber mais como funciona o coaching, aqui tem um vídeo que deve ajudar  😉

ou veja o mesmo vídeo no Facebook

______________

Eu, Cibele Sanches (cibele@rumocoaching.com.br), sou Coach de realização profissional, Mentora de coaches e Consultora em Gestão de Pessoas. Fundei a Rumo Coaching & Consultoria com a missão de desenvolver e transformar pessoas e carreiras.

(Quer receber os conteúdos e novidades da Rumo Coaching? Clique aqui)

Quer conhecer nossa Trilha de Autocoaching de Realização profissional? Clique aqui!!

www.rumocoaching.com.br

A direção é mais importante do que a velocidade

Essa frase não é minha, mas bem que eu queria que fosse. A frase de Clarice Lispector me traz várias reflexões, algumas delas ligadas a carreira. Quantas vezes ocorre (comigo já ocorreu muito) de se ficar frustrado porque as conquistas não são na velocidade desejada; que o crescimento demora. Que todo mundo consegue chegar onde quer e consegue rápido … entre tantos outros pensamentos … em meus devaneios, me vem à mente uma pergunta do jornalista Roberto D’Avila em uma entrevista “você levou quantos anos para surgir do dia para noite? ”

A ironia e a verdade desta frase são monstruosas. Quando olhamos histórias de sucesso, muitas vezes parece que foi um “lance de sorte” que realmente foi do dia para noite … quase sem esforço. Comecei a estudar um pouco melhor as histórias de quem surgia do dia para noite. O que descobri? Muitas sementes plantadas e cuidadas por muito tempo. Por vezes, por anos. E sim, acontece o “mágico”, o “lance de sorte”, na verdade, o gatilho: estar pronto e não esperar pela oportunidade, buscar a oportunidade. Preparação e fazer acontecer!!!

Resultados diferenciados exigem ações diferenciadas, preparação diferenciada, dedicação diferenciada. Com isso volto também a frase inicial, sobre a direção. Você já se deu conta de quanto caminhou para chegar até aqui? Quer uma força para vencer esse esforço diferenciado no rumo do seu resultado?! Comemore sua caminhada. Veja quanto já caminhou. Se você construiu um caminho sólido e ainda não chegou lá … nada de desistir. Não é prêmio de consolação e nem discurso de derrotado, é reconhecer o próprio esforço e encontrar dentro de si motivação ainda maior. Reconheça seu esforço, comemore sua trajetória, pois muito da realização está no trajeto e não 100% na linha de chegada … se precisar de mais uma referência, trago outra referência externa a este texto … escute a música que diz “não vim até aqui para desistir agora” e lembre que a vida começa fora de sua zona de conforto, então … reconheça sua trajetória, comemore, e com essa energia siga em frente, ajuste as velas e siga navegando!!!

Quer ouvir a música? Clip – Até o fim